O elemento água

Na astrologia, o elemento Água nos fala de emoção, sensibilidade, intuição e fantasia e reúne os signos de Câncer, Escorpião e Peixes. Nativos que possuem o signo solar ou uma grande quantidade deste elemento no Mapa Astral costumam ser pessoas sensíveis, que têm facilidade em absorver as energias e humores que estão à sua volta, sendo assim muitos suscetíveis a oscilações de temperamento. À semelhança da própria água, conseguem se infiltrar em qualquer cantinho, chegando devagar, sem alarde. Tendem a ser pessoas extremamente criativas e cativantes, além de empáticas e sonhadoras. 

Justamente pela facilidade de se colocar no lugar do outro, muitas vezes acabam esquecendo de si próprias ou colocando a vontade dos outros na frente de sua própria vontade. Apesar de se guiarem pela emoção, quando sob pressão, podem muitas vezes se fechar em seu próprio mundo, por não saberem como lidar com a enxurrada de sentimentos. 

E como o elemento Água se manifesta em cada signo? Vamos conferir: 

Câncer – Emoção e afeto 

Primeiro signo de Água, é regido pela Lua, que tem a ver com a arte de cuidar e ser cuidado. Câncer é símbolo do lar, dos laços afetivos e familiares, da nutrição e do abrigo. É um signo de intimidade e acolhimento, mas isso não quer dizer que ele abra sua casa e seu coração para qualquer um. Como o caranguejo que o representa, tem uma carapaça dura por fora, mas é frágil por dentro. Se a empatia acontece, ele se abre, cuida, se doa. Sensível e emotivo, Câncer simboliza a necessidade humana de abrigo. É um signo que nos fala das memórias, do nosso passado e ancestralidades, mas também olha para o futuro, na esperança de que as coisas aconteçam de acordo com seus desejos, muitas vezes através de um olhar um pouco idealizado. Seu signo oposto, Capricórnio, está ligado à realidade, ao pragmatismo, que muitas vezes falta ao canceriano. É preciso entender que as coisas devem ser pensadas também em termos de objetividade e não só de fantasias ou memórias. 

Escorpião – Mistério e Potência

Escorpião é o signo da transformação, do poder de renascimento, o encerramento de ciclos para o nascimento de outros. É regido por Plutão, deus que guardava as riquezas do subsolo, ou seja, o que estava escondido. Com grande habilidade de penetrar na alma, escorpianos conseguem ver e ouvir nas entrelinhas, tamanha sua sensibilidade. Conseguem entender aquilo que não é falado. Por gostarem desta profundidade, muitas vezes podem expor o que as pessoas não querem ver, revelando o incômodo, o que pode ser um processo doloroso, porém positivo. Sexo e morte, dois tabus sociais e faces da mesma temética, estão muito ligados ao signo de Escorpião, justamente por mostrarem esse ciclo de renovação – o fim e o recomeço.  Seu signo oposto é Touro, ligado ao prazer, conforto e ternura. É isso que está na sombra de Escorpião e é justamente o que ele precisa desenvolver, essa doçura, a valorização do mundo físico, para não entrar num processo destrutivo. 

Peixes – Subjetividade e fantasia

A sensibilidade é a marca dos nativos de Peixes, o signo símbolo das forças invisíveis, que guarda em si todo o cosmo e o caos. É o último signo do zodíaco, conhecido como aquele que contém em si a síntese dos 12 signos, um representante da dualidade. Peixes junta os opostos. Ele nos mostra que não existe apenas um caminho, não existe apenas uma resposta. Piscianos são sonhadores, intuitivos, idealistas, carismáticos e vivem dentro de um turbilhão de emoções, envoltos em uma certa nuvem de mistério que os torna enigmáticos.  Também têm a facilidade em absorver a energia dos ambientes e das pessoas próximas, por isso podem ter oscilações de humor com frequência. Seu signo oposto é Virgem, que mostra aos piscianos a importância de desenvolver um olhar mais crítico e analítico sobre a vida, de saber colocar os pés no chão, trabalhando mais próximo da realidade, saindo um pouco do mundo da lua. 

A interpretação dos elementos que compõem nosso Mapa Astral é fundamental para entendermos mais sobre a nossa personalidade, a forma como nos comportamos face ao que a vida nos impõe, nossas potências e fragilidades. Para saber mais sobre a forma como eles se manifestam na astrologia, confira também esse post completo sobre os Quatro Elementos.