O amor é uma força que move o mundo. Quando falamos de afeto, desejo, cuidado e atração, estamos falando de questões importantes na vida dos seres humanos, afinal, todos somos o produto de um encontro e sem o outro, não sobrevivemos. E através da Astrologia podemos entender um pouco mais sobre esse sentimento universal e como ele nos afeta. 

Vale lembrar que não se trata apenas de descobrir se um signo combina com o outro, pois somos muito mais que o nosso signo solar. Porém, conhecendo alguns pontos do nosso Mapa Astral, é possível entender o que não pode faltar em uma relação, o que buscamos no outro, nosso poder de atração e também o que não toleramos. 

Existem três elementos essenciais na Astrologia que nos ajudam a entender o amor nas mais diversas nuances. São eles: Lua, Vênus e Lilith. Ao interpretá-los, podemos ter uma noção do que precisamos para viver com plenitude e satisfação a questão do amor possível e não aquele idealizado. Vamos conhecer um pouco mais sobre como cada um deles atua na esfera dos relacionamentos? 

LUA – O AFETO  

Desde pequenos, entramos em contato com o afeto e com o amor, pois fomos cuidados por alguém, alimentados de forma física e também emocional. Esse elemento, na Astrologia, está localizado na Lua, símbolo da segurança emocional e da nutrição. Que alimento nos nutriu? Qual nossa referência de afetividade? O signo onde está a Lua nos mostra que tipo de possibilidades eu trago dentro de mim, que vão me dar garantia e segurança de que eu vou ser cuidado e que eu aprendi a cuidar. 

Estar ao lado do parceiro, dar apoio e também saber pedir ajuda, são pontos fundamentais em um relacionamento. E é a posição da Lua que nos indica quais as demandas afetivas daquela pessoa, seus possíveis traumas e desafios, bem como o que ela tem a oferecer. 

Outro elemento importante para análise é a Casa 4, que está relacionada ao simbolismo lunar. Todas as referências ali contidas têm a ver com o nosso passado, nossas raízes e origem familiar. 

Assim, a casa e o signo onde está a Lua nos mostram o que é fundamental para que uma relação tenha estabilidade, segurança e também onde conseguimos sentir o acolhimento, estabelecendo uma sensação de intimidade com o outro. 

VÊNUS – O DESEJO

Vênus, a deusa do amor e da beleza, entra na questão da química das relações, das escolhas que fazemos e também do porquê somos escolhidos. É aqui que vamos encontrar nossa potência sexual, a vontade de se apaixonar, a força que faz com que eu seja atraente para uma outra pessoa e também aquilo que me atrai no outro. Assim, a posição da Vênus trata da sexualidade, do amor pelo outro, da maneira como escolhemos nossos parceiros e também nossas qualidades, que encantam outras pessoas. 

Símbolo das parcerias, da vida a dois e da união de forças, a Casa 7 está relacionada à Vênus.  Nela, podemos encontrar os ingredientes que vão nos ajudar no desenvolvimento de uma boa relação e, ao mesmo tempo, nos indica o que esperamos e o que nos atrai no outro. 

Vênus em signos de Terra, por exemplo, representa pessoas que procuram segurança e estabilidade em uma relação. Já em signos de Ar, é preciso comunicação, troca de ideias, estímulos intelectuais.  

Vênus é libido, é desejo de estar junto, é a dimensão erótica do encontro. O signo e a casa onde se encontra este planeta nos falam do que não pode faltar para que a gente se apaixone, para que o desejo vigore.  

LILITH – A LIBERDADE

Lilith, a Lua Negra, é assim chamada por se tratar de um ponto virtual da órbita lunar, em que ela se encontra mais longe da Terra, ou seja, na escuridão. Na astrologia, é símbolo das emoções e desejos que reprimimos e escondemos, muitas vezes de nós mesmos, sob o risco de sermos julgados. Porém, a posição da Lilith no nosso mapa de nascimento também nos fornece informações preciosas sobre a expressão desses desejos e sobre como ser fiel a eles.

Ela representa a condição fundamental em um relacionamento de não depender de alguém para ser feliz. O que levamos para a vida do outro e o que o outro nos traz é um acréscimo, um algo a mais, o prazer de viver junto. Assim, ninguém é responsável pela felicidade do outro – no momento em que a pessoa preenche a minha falta, posso acabar me submetendo ao que não desejo.  

Desse modo, a Lilith fala da sexualidade livre. Ela nos lembra que não devemos nos sujeitar a nada que possa nos ferir, nos intimidar. É um desejo reprimido, que quando liberado, o indivíduo está pronto a não se submeter e então, se entregar completamente. 

Quer aprender mais sobre relações amorosas e encontros? Confira também esse vídeo em nosso canal do YouTube: https://www.youtube.com/watch?v=JquGKq7JdB8

Você já conhece as posições da Lua, Vênus e Lilith em seu Mapa Astral e o que elas dizem sobre sua forma de amar?  Não perca a oportunidade de descobrir mais sobre esse universo em nosso site